PRONTO ATENDIMENTO
SEG A SÁB - 7H AS 19H
(11) 2227-9040 / (11) 94326-0089
Facebook - Hospital Sílvio Romero
Instagram - Hospital Sílvio Romero

Quais as suas melhores formas de tratamento e o que são pedras nos rins? Neste artigo, os especialistas do Hospital Sílvio Romero elucidam este assunto.

Dicas de Saúde - Hospital Sílvio Romero

Considerado um dos problemas de saúde mais comuns da atualidade, responsável por surpreender e levar inúmeros pacientes ao pronto socorro com intensas dores, as pedras nos rins surgem por meio da formação de partículas endurecidas que, devido ao fato do ureter (canal que transporta urina até a bexiga) ser muito estreito, acabam por ficar emperradas, causando intensas condições dolorosas ao pacientes. Mas, de fato, o que são pedras nos rins e quais os tratamentos para recomendados?

De acordo com nossos especialistas, os rins funcionam como dois grande filtros do sangue. Além de água para formar a urina, eles retêm diversos elementos, como cálcio, ácido úrico e oxalato. As pedras nos rins se foram quando essas moléculas aparecem em grande quantidade e há pouco líquido para dissolvê-las, ou seja: quando o paciente ingere pouca água. O tamanho desses cristais varia, mas estes podem chegar a 2,5 centímetros.

Segundo alguns tipos de pesquisas, as pedrinhas nos rins formadas pelo cálcio correspondem a cerca de 80% dos casos de cálculo renal que surgem todos os dias nos hospitais em São Paulo. Isso acontece quando o intestino promove uma absorção exagerada do mineral, que não consegue ser excretado a contento a partir dos rins. Aí se formam os cristais de cálcio.

Um dos principais sintomas de quem possui o problema são as intensas dores, que iniciam na região lombar e migram para outras áreas, especialmente durante a tentativa de urinar, que pode ser acompanhada da presença de sangue. São alguns fatores de risco para pedras nos rins: público masculino, uma vez que o problema atinge três vezes mais os homens; excesso de sal na alimentação; ingestão em excesso de alimentos ricos em cálcio; pouco líquido na dieta; obesidade, hipertensão e predisposição genética.

Quando é pequena, a pedra costuma ser expelida naturalmente. Basta aumentar a quantidade de líquido ingerido ou, caso o médico ache necessário, injetado na veia. A partir de 1 centímetro de diâmetro, procedimentos entram em ação para fragmentar o cálculo e viabilizar sua eliminação. Caso você possua suspeitas de estar sofrendo com o problema, encaminhe-nos uma mensagem e agende a sua consulta com um dos especialistas do Sílvio Romero agora mesmo. Sua melhor referência em hospital no Tatuapé – São Paulo está de portas abertas para recebê-lo.

Rua Fernandes Pinheiro, 268
CEP 03308-060 - Tatuapé - São Paulo

Receba Nossa Newsletter